Paralisia Facial

Tempo de leitura: 1 minuto

A Paralisia Facial ocorre de forma inesperada, sendo suas sequelas parciais ou totais.

A Paralisia Facial pode ser central ou periférica e está atribuída a diversos fatores, tais como mudanças repentinas na temperatura; estresse; traumatismo ou acidente vascular encefálico (AVE); infecções; mudanças circulatórias; tumores próximos do nervo facial, entre outras.

O tipo mais comum é a paralisia de Bell, cuja causa é desconhecida. Indivíduos comuns de adquirir este tipo de enfermidade são os diabéticos em comparação às pessoas comuns, entretanto há casos em que gestantes em fim de gravidez ou em pacientes imunodeprimidos possam ser acometidos.

A Fonoaudiologia atua através de estímulos miofuncinais para recuperar as características naturais da expressão facial da pessoa que tenha sido afetada pela paralisia facial, pois os danos causados pela doença podem ser a redução ou a perda geral do movimento facial. Entretanto, esta técnica, os estímulos miofuncionais, serão planejados de acordo com o nível da paralisia.

A atuação da fonoaudiologia é a de fazer com que o tempo de recuperação do paciente seja reduzido. Dessa forma, a pessoa é levada a trabalhar a fisionomia original de forma controlada e simétrica. Para saber mais sobre a Central da Fonoaudiologia e como são realizados os tratamentos para pessoas com Paralisia Facial, marque uma consulta conosco. Será um prazer atendê-lo.

Fonte: Central da Fonoaudiologia