5 benefícios da fisioterapia para crianças com autismo

Tempo de leitura: 3 minutos

O Transtorno do Espectro Autista (TEA) ou simplesmente autismo é um transtorno do neurodesenvolvimento. As crianças com autismo podem ter dificuldades de interação social e comunicação, além de atrasos no desenvolvimento cognitivo e motor.

Diferentemente do que se imagina, uma criança autista pode levar uma vida completamente normal, desde que tenha apoio familiar e acesso ao tratamento com uma equipe multidisciplinar de saúde, composta por psicólogos, fonoaudiólogos, terapeutas, psicopedagogos e, claro, fisioterapeutas!

A fisioterapia tem se mostrado muito eficaz no desenvolvimento de pessoas com autismo, especialmente crianças. O autismo frequentemente requer desenvolver habilidades motoras, sensoriais, interpessoais e cognitivas, e a fisioterapia é excelente para ajudar a criança a progredir, e assim viver uma vida plena e saudável.

Neste artigo, vamos falar sobre os principais benefícios da fisioterapia para crianças com autismo. Confira!

1. Melhora a coordenação motora

As crianças com autismo podem ter dificuldades com o equilíbrio, a coordenação e a postura. Isso significa que algumas atividades como correr, arremessar uma bola, desenhar, dançar, andar de bicicleta, entre outras, podem ser muito desafiadoras ou até mesmo impossíveis de serem realizadas.

A fisioterapia para crianças com autismo ajuda na aprendizagem de novas habilidades motoras, para que elas possam superar suas dificuldades com movimentos, saltos e outros exercícios de motricidade.

2. Estimulação sensorial

Crianças autistas frequentemente apresentam alguma hipersensibilidade e/ou hipossensibilidade ao toque, texturas, sons, movimentos, cheiros, entre outros.

Com exercícios, massagens e equipamentos especiais, a fisioterapia para crianças autistas pode ajudar tanto a diminuir quanto a estimular as sensações que os autistas podem estar ou não estar sentindo. Isso é muito útil para os autistas na regulação de suas respostas ao mundo exterior.

3. Aumenta a flexibilidade

As crianças com autismo podem ter baixa flexibilidade. Os exercícios de fisioterapia exigem o uso das articulações e ajuda na manutenção da postura correta. Isso pode ajudá-las a desenvolver uma boa postura e maior flexibilidade.

4. Preparação para a vida adulta

Através dos exercícios e da estimulação realizadas nas sessões de fisioterapia, as crianças com autismo podem progredir para realizar atividades mais complexas e necessárias para a vida de um adulto. Aprender a desenvolver tais habilidades pode ajudá-las a serem mais independentes e bem sucedidas na vida.Redução do estresse com a fisioterapia domiciliar

4. Redução do estresse com a fisioterapia domiciliar

Uma criança autista precisa de muitas horas de terapias para o seu desenvolvimento pleno. Embora saibamos que as terapias são fundamentais, essa rotina inclui sair de casa, participar de várias atividades e lidar com muitos estímulos, o que pode deixar a criança bastante estressada, e os pais ou responsáveis sobrecarregados.

A fisioterapia domiciliar é uma boa alternativa para aqueles que precisam ganhar tempo, e também manter suas crianças calmas. A residência pode ser um ambiente terapêutico e de relaxamento para as crianças com autismo. Nela, elas podem se sentir mais acolhidas e assim usufruir da sessão de fisioterapia com menos tensão.

Em resumo, a fisioterapia pode trazer benefícios muito reais para crianças autistas. É importante que as famílias conversem com um profissional de fisioterapia antes de iniciar qualquer tratamento para garantir que seus filhos recebam os melhores cuidados possíveis.


Entre em contato conosco e saiba como agendar sessões de fisioterapia domiciliar de forma online e descomplicada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *