23 de janeiro – Dia Internacional da Medicina Integrativa

Tempo de leitura: 3 minutos

O dia 23 de janeiro é o Dia Internacional da Medicina Integrativa. Cada vez mais comum no Brasil, essa é uma prática que traz abordagens terapêuticas interdisciplinares, introduzindo terapias alternativas com resultados comprovados.

A ideia é que o paciente seja efetivamente atuante no próprio tratamento, realizando os procedimentos propostos e fortalecendo a atenção com a saúde a longo prazo. A seguir, vamos explicar melhor como a medicina integrativa atua no restabelecimento da saúde e no bem-estar.

Medicina integrativa, o que é?

Diferente do modelo tradicional biomédico que foca apenas nos aspectos biológicos do corpo para curar uma doença que está presente, a medicina integrativa tem como objetivo agregar outros aspectos individuais da pessoa para identificar as causas da doença e tratá-la.

Assim como um problema de saúde mental pode originar uma doença, qualquer disfunção biológica também pode causar algum problema psíquico. 

Unindo uma visão unificada de corpo e mente, a medicina integrativa reúne uma gama diversificada de profissionais de saúde com foco em estabelecer um diagnóstico e um tratamento voltado a todos os aspectos da vida da pessoa. 

Nesse sentido, a presença de fisioterapeutas, nutricionistas, psicólogos, psiquiatras, enfermeiros, entre outros profissionais, deve compor a equipe  integrada junto aos médicos especialistas no tratamento específico da doença.

É comum a prática de exercícios de respiração, shiatsu (massagem terapêutica), massagem, meditação, técnicas de controle do estresse, realização de atividades físicas, assim como orientação psicológica, métodos fitoterápicos, acupuntura, entre outros.

A prática integrativa tem em vista a colocação do paciente como o principal agente no seu tratamento, sendo orientado em todas as etapas do processo de autoconhecimento. Fatores sociais e ambientais devem ser considerados para o diagnóstico. 

Portanto, o processo de cura do paciente passa pelo reconhecimento dos fatores que podem ter levado ao adoecimento e por seguir as orientações de como evitá-los como fonte de auxílio da cura.

Benefícios da medicina integrativa

A prática traz diversos benefícios uma vez que busca entender tudo o que acontece com o paciente, facilitando o processo de cura. O acompanhamento pode ser feito dentro e fora do hospital, considerando também os familiares e as pessoas que cercam o paciente. Confira os benefícios:

  • Melhora na qualidade de vida;
  • Previne doenças;
  • Fortalece a relação entre médico e paciente;
  • Tratamento personalizado ao paciente;
  • Médicos de diversas áreas unem conhecimentos, trazendo mais eficiência;
  • Une medicina convencional com terapias alternativas;
  • Mesmo após a cura de uma enfermidade, o paciente mantém acompanhamento integrativo como forma de prevenção;
  • Maior envolvimento do paciente com o seu processo de tratamento.

A medicina integrativa é uma excelente maneira de se tratar de forma individual e personalizada por meio de conhecimentos interdisciplinares de diversas áreas médicas.

Voltada ao restabelecimento do paciente e sua qualidade de vida, a medicina integrativa tem excelentes resultados, inclusive como forma de prevenção. 

O tratamento com fisioterapeutas e fonoaudiólogos pode fazer parte do seu atendimento, assim como a realização de sessões de acupuntura para maior bem-estar, alívio de dores e controle da ansiedade. 
A Central da Saúde oferece atendimento na sua casa, com segurança e todas as medidas higiênicas. Confira como funciona!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *